Latest Headlines
0

Jogo de Torneio #292 – SWT

Décimo e último jogo do Mengo/Várzea Medicine 3012 na tradicional SWT, temporada 13. O time até começou bem, abrindo 2-0, mas cedeu o empate e terminou a competição com empate 2-2 frente a adversário da VI Divisão da Itália.

 

Assim o time encerrou a participação com 14 pontos, com 3 vitórias, 5 empates e 2 derrotas, 18 gols marcados e 15 gols sofridos, terminando em #10690 dentre os 21278 participantes.

 

 

Os torcedores que apareceram ao estádio hoje, tiveram que usar bastante protetor solar. Um dia de muito sol por aqui. O calor intenso tornou a partida difícil para os jogadores que confiam na força ou velocidade. Por outro lado, forneceu condições perfeitas para os jogadores mais técnicos. Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: CoenegrachtTaboin, Reis, VellemäeZima, Witcher, Kiszi, GrymovAmorim, Miranda, Tucano.

A torcida vai falando o nome de cada um dos jogadores: ColanziArel, VerriCakolli, Lorubbio, Sacconi, Mandato, AmihăeseiMeneses, Zanolari, Cubicciotti.

Hoje será um dia de disputa entre filosofias futebolísticas distintas, já que o time da casa decidiu começar o jogo com um 3-4-3 enquanto os visitantes escolheram o 2-5-3.O técnico do(a) Mengo/Várzea instruiu seus jogadores que priorizassem suas habilidades especiais e usassem a criatividade. Mengo/Várzea assumiu a liderança aos 22 minutos, quando Nikolay Grymov tabelou pela esquerda e chutou rasteiro da entrada da área para fazer 1 a 0. O jogador do time da casa, László Kiszi, esteve próximo de aumentar a vantagem no 26º minuto. O chute saiu cruzado da direita, mas Claudio Colanzi evitou o gol com as pontas dos dedos. Aos 31 minutos, Mehmet Arelquase igualou o marcador para os visitantes, mas infelizmente para a torcida do(a) Patavii, o goleiro da equipe da casa fez uma defesa incrível. A falta batida por Mehmet Arel aos 40 minutos que daria a igualdade no placar parecia sair com perfeição, mas a bola acabou estourando na barreira, deixando um dos zagueiros no chão. Minutos depois ele voltou ao campo, recuperado. 42 minutos: Mehmet Arel achou que o talentoso László Kiszi fosse cruzar a bola e se preparou pra cortar de cabeça, já que sabe fazer isso como poucos, mas ele pulou antes da hora e foi driblado brilhantemente. Sorte que o guarda metas estava atento se antecipou, agarrando com firmeza a bola. Os visitantes assustaram aos 43 minutos com passe perfeito para a grande área, mas Raymon Coenegracht isolou a bola. E 1 a 0 é o resultado quando alcançamos o intervalo do jogo. Os torcedores aproveitaram a parada para dar uma olhada no que está passando na TV. E, como era de se esperar, estava passando o filme “A Lagoa Azul”. No derradeiro minuto, Patavii se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 53% da posse de bola!

Aos 47 minutos Tuta Tucano parou a bola na linha da grande área e a segurou com o joelho. Ao tentar desarmá-lo, Massimo Lorubbio, que parece ser bom só pelo alto, tomou por baixo das pernas e caiu sentado, olhando incrédulo enquanto o gol era marcado para o(a) Mengo/Várzea, deixando o placar em 2 a 0. Os avanços dos visitantes pela direita estavam cada vez mais perigosos, e de tanto insistir eles reduziram a diferença para 2 a 1 aos 71 minutos depois que Angelo Sacconi entrou na grande área e chutou com efeito no canto. Depois de uma ótima combinação de passes no centro da defesa adversária aos 72 minutos o jogador Gilles Zanolari, do(a) Patavii, chuta forte e rasteiro para fazer 2 a 2! Luca Verri gostaria de continuar em campo, mas o técnico do(a) Patavii preferiu colocar Bio Tawéma em seu lugar, quando o relógio marcava 78 minutos. Com 78 minutos, Patavii quis renovar a energia de seu time na partida. Gilles Zanolari deu um abraço em Ólafur Halldórsson ao deixar o campo.Quando a placa indicando 1 minuto extra foi levantada, pude ouvir um dos técnicos reclamando: “Pelo amor de Deus, né, juizão? Quer dar acréscimo ou mais um tempo de jogo?” Fim de jogo! O resultado ficou em 2 a 2. Será que a equipe Patavii é treinada pelo Pep Guardiola? O fato é que eles dominaram estes últimos minutos com 53% de posse de bola.

Pelo(a) Mengo/Várzea, László Kiszi fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, enquanto que o Sämi Zima leva o prêmio Botinha Anatômica pela sua atuação ridícula em campo. Minhas retinas fatigadas vão guardar a imagem do Neymar Meneses armando suas jogadas, se destacando no meio do escrete do(a) Patavii, Bio Tawéma não teve perdão da torcida depois de pisar na bola, tropeçar sozinho e tocar a bola insistentemente para o juiz.

Detalhes de desempenho

Meio-campo formidável (baixo) fenomenal (baixo)
Defesa direita fenomenal (mt. alto) boa (alto)
Defesa central fenomenal (alto) fenomenal (baixo)
Defesa esquerda fenomenal (baixo) razoável (alto)
Ataque direito razoável (alto) boa (baixo)
Ataque central genial (mt. baixo) fenomenal (alto)
Ataque esquerdo razoável (mt. baixo) formidável (mt. alto)
Tiro livre indireto
Defesa brilhante (mt. baixo) boa (alto)
Ataque fenomenal (alto) boa (baixo)
Orientação
Tática Jogar com criatividade Normal
Nível colossal (nenhuma tática)
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Nikolay Grymov 22′
2 – 0 Tuta Tucano 47′
2 – 1 Angelo Sacconi 71′
2 – 2 Gilles Zanolari 72′
Substituição Sai  Luca Verri
Entra  Bio Tawéma
78′
Substituição Sai  Gilles Zanolari
Entra  Ólafur Halldórsson
78′

Posse de Bola

47%
53%
47%
53%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
5 7
1 Ataque esquerdo 1
0 Ataque central 1
1 Ataque direito 2
1 Outro 3
2 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas

 

0

Jogo de Torneio#291 – SWT

Nono jogo do Mengo/Várzea na tradicional SWT, temporada 13. Após uma sequência negativa, o time voltou às vitórias com um 3-1 frente a time da III Divisão do Japão.

 

Foi um dia muito ensolarado para a torcida que chegou ao estádio hoje. Para alguns jogadores, o tempo ensolarado foi uma má notícia. Isso fez com que jogadores fortes e jogadores velozes ficassem um pouco desorientados. Já para os jogadores técnicos, era uma vantagem, permitindo que eles brilhassem em campo. A lista dos titulares é: SuykerbuykWęgorzewski, Bugo, 中曽根 (Nakasone), Übelacker岩崎 (Iwasaki), Pflanzner, Kasyanchuk, Sliwka, 榎本 (Enomoto)Ansiaux.

Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: CoenegrachtTaboin, Reis, VellemäeZima, Witcher, Kiszi, GrymovAmorim, Miranda, Tucano.

Kiyozumi Warriors começou o jogo num 4-5-1, enquanto o(a) Mengo/Várzea Medicine 3012 entrou em campo num 3-4-3. Era nítido o jogo pelas laterais do(a) Kiyozumi, que atingiu o nível lendária (+4), acionando os alas a todo momento. Mengo/Várzearesolveu dar prioridade à criatividade. A torcida da casa estava pegando no pé de Derrick Witcher, gritando injúrias contra sua família e pondo em xeque sua masculinidade. A resposta foi dada dentro de campo: Aos 4 minutos, ele dominou a bola no meio, limpou e chutou para marcar com raiva. Ele comemora muito este gol e manda a torcida local calar a boca. Os visitantes tomam a liderança com o placar de 0 a 1. O relógio marcava 6 minutos de jogo quando José Luiz Miranda mostrou sua famosa velocidade, deixando o marcador pra trás e dando um passe perfeito para Otoniel Amorim marcar um gol para o(a) Mengo/Várzea. O placar muda para 0 a 2. No 13° minuto, José Luiz Miranda do(a) Mengo/Várzea avançou pelo meio da zaga e disparou uma verdadeira bomba, marcando o gol. O resultado agora é 0 a 3. No 29º minuto a técnica de László Kiszi deixou Igor Węgorzewski, que às vezes mostra que é bom de cabeçada e doente do pé, a ver navios depois de 3 dribles desconcertantes. Pena que a finalização foi prensada pelo marcador que estava na sobra e o goleiro defendeu. Gabriël Ansiaux aos 31 minutos conseguiu perder um gol embaixo do travessão sem ter nem o goleiro pela frente depois uma bela jogada pelo meio do seu time. A coisa tá feia pra ele, pois ao passar perto do seu técnico, ouviu o seguinte: “Já tem outro emprego em vista? É melhor procurar…”. Uma grande jogada de Gabriël Ansiaux aos 38 minutos! Um drible lindo em cima do grande cabeceador Paul Taboin e uma finalização quase precisa… Ele merecia o gol, mas o chute saiu por cima do travessão. No 40º minuto de jogo Otoniel Amorim quase aumentou a vantagem para os visitantes quando saiu da marcação da zaga e na entrada da grande área disparou, mas o disparo passou logo acima do travessão. 42 minutos: Benjamin Übelacker achou que o talentoso Tuta Tucano fosse cruzar a bola e se preparou pra cortar de cabeça, já que sabe fazer isso como poucos, mas ele pulou antes da hora e foi driblado brilhantemente. Sorte que o guarda metas estava atento se antecipou, agarrando com firmeza a bola. O árbitro da partida soprou o instrumento e pediu a bola. 0 a 3 era o placar ao soar o apito do juiz para o intervalo. “Quem tem que correr é a bola e não vocês”, costuma dizer o técnico do(a) Mengo/Várzea. Seus jogadores seguiram bem os seus ensinamentos e chegaram ao fim deste tempo com 54% da posse de bola.

José Luiz Miranda quase aumentou a liderança dos visitantes com um belo chute de fora da área aos 63 minutos, mas Robert Suykerbuyk agilmente afastou o perigo, chutando de qualquer maneira. Neste momento, 70 minutos, o placar adverso fez com que o técnico não pensasse duas vezes, até porque a torcida já ensaiava alguns gritos de “burro, burro”. Benedykt Garbacki foi o escolhido para tentar mudar o panorama do jogo e Gabriël Ansiaux saiu pra dar lugar ao companheiro de equipe. Após ótimo cruzamento rasteiro da direita aos 73 minutos, 智 (Satoshi) 岩崎 (Iwasaki) tirou o zagueiro com um jogo de corpo e fuzilou, vencendo o goleiro, mas chutando a bola por cima do gol. Robert Suykerbuyk conseguiu encostar com a ponta dos dedos e desviar o petardo disparado por Sämi Zima que avançava pela esquerda, conseguindo manter a equipe da casa no jogo ao evitar que a desvantagem no placar aumentasse ainda mais.Após uma arrancada pela esquerda, Nikolay Grymov quase marcou mais um para o(a) Mengo/Várzea aos 79 minutos, mas o cruzamento bateu na trave e saiu, sendo apenas tiro de meta. Os jogadores do time da casa mostram sua garra e se recusam a entregar o jogo. Aos 81 minutos, 敬弘 (Takahiro) 榎本 (Enomoto) se infiltra pela direita e reduz para 1 a 3. O juiz deu mais 2 minutos de acréscimo, dando aos torcedores a esperança de pelo menos mais um ataque de seu time antes do apito final. Fim de jogo! O resultado ficou em 1 a 3. No derradeiro minuto, Mengo/Várzea se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 53% da posse de bola!

Dribles desconcertantes! Passes precisos! Calma e parcimônia em cada jogada. Martin Sliwka, do(a) Kiyozumi, jogou muito essa noite, Robert Suykerbuyk foi recebido com uma chuva de pipocas pela torcida. Que apresentação medíocre! László Kiszi, do(a) Mengo/Várzea deu um show à parte, desconcertando a todos com seu jogo de encher os olhos, Sämi Zima não teve perdão da torcida depois de pisar na bola, tropeçar sozinho e tocar a bola insistentemente para o juiz.

Detalhes de desempenho

Meio-campo excelente (baixo) formidável (baixo)
Defesa direita excelente (baixo) brilhante (mt. alto)
Defesa central excelente (baixo) brilhante (mt. alto)
Defesa esquerda excelente (baixo) brilhante (alto)
Ataque direito fenomenal (mt. baixo) inadequada (mt. alto)
Ataque central razoável (baixo) brilhante (baixo)
Ataque esquerdo fenomenal (mt. alto) inadequada (alto)
Tiro livre indireto
Defesa excelente (mt. alto) brilhante (mt. baixo)
Ataque boa (baixo) fenomenal (alto)
Orientação
Tática Ataque pelas laterais Jogar com criatividade
Nível lendária (+4) colossal
Estilo de jogo 100% ofensivo neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

0 – 1 Derrick Witcher 4′
0 – 2 Otoniel Amorim 6′
0 – 3 José Luiz Miranda 13′
1 – 3 敬弘 (Takahiro) 榎本 (Enomoto) 81′
Substituição Sai  Gabriël Ansiaux
Entra  Benedykt Garbacki
70′

Posse de Bola

46%
54%
47%
53%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
7 9
0 Ataque esquerdo 2
2 Ataque central 4
3 Ataque direito 0
1 Outro 0
1 Eventos especiais 3

Estatísticas exclusivas

 

0

Jogo de Torneio #290 – SWT

Oitavo jogo do Mengo/Várzea na tradicional SWT, temporada 13. Em mais um jogo apertado, o time começou perdendo por 1-3 mas reagiu nos últimos 15 minutos e arrancou empate por 3-3 contra time da V Divisão da Holanda. Os gols foram marcados pelos atacantes prata-da-casa Otoniel Amorim (2) e José Luiz Miranda.

 

 

Os espectadores no estádio hoje foram preparados para uma tarde de sol. O calor intenso tornou a partida difícil para os jogadores que confiam na força ou velocidade. Por outro lado, forneceu condições perfeitas para os jogadores mais técnicos. Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: Ramos CostaTejería, de Wijkersloot, GirardinYan, Roomer, Spruijt, van der Ham, BiesheuvelHeistek, Gracia.

Confira comigo a escalação: CoenegrachtTaboin, Reis, VellemäeZima, Witcher, Kiszi, GrymovAmorim, Miranda, Tucano.

de raketjes começou o jogo num 3-5-2, enquanto o(a) Mengo/Várzea Medicine 3012entrou em campo num 3-4-3. Mengo/Várzea decidiu lançar mão de seus talentos e para tal resolveu utilizar de toda sua criatividade. GOLAÇO!! Aos 17 minutos Gérard Heistek desempata o jogo para o(a) raketjes numa meia-bicicleta, depois de uma tabela pelo meio da defesa adversária. O jogo agora está em 1 a 0. Derrick Witcherdo(a) Mengo/Várzea apareceu livre na entrada da grande área e chutou forte, quase acertando um fotógrafo que se posicionava perto da trave esquerda (19 minutos). O relógio marcava 24 minutos de jogo quando José Luiz Miranda mostrou sua famosa velocidade, deixando o marcador pra trás e dando um passe perfeito para Otoniel Amorim marcar um gol para o(a) Mengo/Várzea. O placar muda para 1 a 1. Aos 30 minutos, com um chute certeiro após uma linda triangulação pela direita, Tokerau Gracia do(a) raketjes anota para o time da casa. O placar agora é 2 a 1. Ai! Essa doeu até em mim. Cartão amarelo para Derrick Witcher no 31º minuto, justíssimo. Quando é dado o apito final do primeiro tempo o placar indica: 2 a 1. Este intervalo é um gentil oferecimento da milagrosa caninha de Jarinu, patrocinadora oficial da Seleção Brasileira. Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Mengo/Várzea funcionou muito bem, já que eles dominaram o meio de campo com 51% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

Demilio Yan teve uma fantástica oportunidade de aumentar a vantagem do(a) raketjesaos 50 minutos, mas ele chutou por cima do gol, sem perigo. José Luiz Miranda entrou rápido pela direita, chutou muito bem colocado, mas a bola bateu na trave e saiu (51 minutos). As coisas pioraram para os visitantes. Tokerau Gracia escapou pelo meio da zaga adversária aos 69 minutos, alcançando a vantagem de 3 a 1. Ele beijou o emblema exibido em seu peito e foi comemorar junto da torcida. A inexperiência dos jogadores do(a) raketjes pode custar caro neste fim de jogo. Nikolay Grymov quer matar sua torcida do coração!! Ao dar um passe para o lado sem olhar, acertou o juiz, fazendo a bola sobrar para Tokerau Gracia que voltava do lance anterior. Talvez por estar rindo sozinho ele perdeu esse gol (73 minutos). A resposta veio aos 75 minutos de jogo, com a jogada de José Luiz Miranda que, vendo da meia-lua o goleiro adiantado, encobriu e colocou a bola no fundo da rede. Placar até o momento: 3 a 2.Protestos de toda torcida quando o juiz mostrou apenas um amarelo ao Otoniel Amorim do(a) Mengo/Várzea, após cometer uma violenta falta por trás aos 80 minutos. Apesar de ter sido um carrinho claro, nas pernas do adversário, o juiz resolveu apenas dar um aviso final ao jogador. Falta em dois toques para o(a) Mengo/Várzea, próxima à linha lateral do gramado. A bola é tocada para o meio, numa linha de passes brilhantemente executada. A defesa, completamente perdida, não percebe a chegada de Otoniel Amorim pelo outro lado, para completar sozinho para as redes. O placar mostra agora 3 – 3, aos 83 minutos de jogo. Escanteio cobrado com precisão na meia-lua, Remon Biesheuvel do(a) raketjes acertou um lindo “sem pulo” de primeira, a bola caprichosamente bate na trave e sobra direto nos pés de Jacinto Tejería, que foi travado e não conseguiu finalizar. A partida vai chegando ao fim, o juiz já podia até acabar, mas decidiu dar mais 2 minutos de acréscimo. Apita o árbitro, fim da partida! O resultado final é 3 a 3. Meios de campo iguais, posse de bola igual. A bola ficou igualmente dividida entre os dois times.

Dribles desconcertantes! Passes precisos! Calma e parcimônia em cada jogada. Jean-Marc Spruijt, do(a) raketjes, jogou muito essa noite, enquanto que o Francisco Augusto Ramos Costa leva o prêmio Botinha Anatômica pela sua atuação ridícula em campo.Minhas retinas fatigadas vão guardar a imagem do László Kiszi armando suas jogadas, se destacando no meio do escrete do(a) Mengo/Várzea, por outro lado, o que aconteceu com Sämi Zima? Parece que desaprendeu a jogar bola!

Detalhes de desempenho

Meio-campo formidável (baixo) formidável (baixo)
Defesa direita fenomenal (mt. alto) fenomenal (alto)
Defesa central fenomenal (alto) fenomenal (baixo)
Defesa esquerda fenomenal (alto) fenomenal (baixo)
Ataque direito razoável (baixo) razoável (alto)
Ataque central brilhante (alto) genial (baixo)
Ataque esquerdo razoável (alto) razoável (baixo)
Tiro livre indireto
Defesa razoável (mt. alto) brilhante (mt. baixo)
Ataque inadequada (mt. alto) fenomenal (alto)
Orientação
Tática Normal Jogar com criatividade
Nível (nenhuma tática) colossal
Estilo de jogo 20% ofensivo neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Gérard Heistek 17′
1 – 1 Otoniel Amorim 24′
2 – 1 Tokerau Gracia 30′
3 – 1 Tokerau Gracia 69′
3 – 2 José Luiz Miranda 75′
3 – 3 Otoniel Amorim 83′
Derrick Witcher 31′
Otoniel Amorim 80′

Posse de Bola

49%
51%
50%
50%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
9 5
0 Ataque esquerdo 0
3 Ataque central 1
2 Ataque direito 1
2 Outro 2
2 Eventos especiais 1

Estatísticas exclusivas

 

0

Jogo de Torneio #289- SWT

Sétimo jogo do Mengo/Várzea na tradicional SWT, temporada 13. Em jogo apertado, sofremos gol nos minutos finais e assim o time amargou derrota de 1-0 para time da V Divisão da Suíça.

 

 

FCZU 1 – 0 Mengo/Várzea

Os torcedores que apareceram ao estádio hoje, tiveram que usar bastante protetor solar. Um dia de muito sol por aqui. Era um dia de sol e os jogadores técnicos estavam à vontade. Aqueles que tiveram que correr atrás da bola acharam o clima menos atraente, especialmente os jogadores mais fortes e os mais velozes. E os jogadores vão saindo do vestiário: ParlaTonfoni, Delley, SiegfriedMetz, Ahlberg, Tinti, Touchais, BocionBlanchet, Merk.

A lista dos titulares é: CoenegrachtTaboin, Reis, VellemäeZima, Witcher, Kiszi, GrymovAmorim, Miranda, Tucano.

FC Zuzwil United está escalado na formação 3-5-2. Já no caso do(a) Mengo/Várzea Medicine 3012, a formação escolhida foi o 3-4-3. Mengo/Várzea resolveu dar prioridade à criatividade. Muitos pensaram que Frank Metz sofreu pênalti no 6º minuto, quando ele se enfiou pelo meio e desabou na área após contato com o goleiro Raymon Coenegracht. O árbitro manda o jogo seguir. Protestos de toda torcida quando o juiz mostrou apenas um amarelo ao Werni Delley do(a) FCZU, após cometer uma violenta falta por trás aos 34 minutos. Apesar de ter sido um carrinho claro, nas pernas do adversário, o juiz resolveu apenas dar um aviso final ao jogador. Uma bola longa colocada na área acabou surpreendendo a esquerda da defesa adversária aos 34 minutos, que esperava um passe curto. Brandon Blanchet, no entanto não conseguiu chutar em direção ao gol e a bola saiu em direção à arquibancada. 42 minutos: um passe longo da defesa do(a) FCZU resultou em um contra-ataque que deixou Raffi Siegfried em ótimas condições, livre pelo meio, mas a bola acabou batendo na trave e ficando com o goleiro. Sergio Parla foi aclamado pela torcida quando mostrou toda sua agilidade aos 43 minutos depois de parar um chute muito forte de Nikolay Grymov dos visitantes. Chute forte aos 44 minutos, porém pra longe do gol, disparado por Alessandro Tinti, não ofereceu grande perigo ao adversário, e a torcida do(a) FCZU se lamenta. E 0 a 0 é o resultado quando alcançamos o intervalo do jogo. Os torcedores aproveitaram a parada para dar uma olhada no que está passando na TV. E, como era de se esperar, estava passando o filme “A Lagoa Azul”. Num duelo de meios de campo muito equilibrados, nenhum dos times obteve domínio.

László Kiszi quase parecia dançar em volta de Alessandro Tinti, pois seus movimentos eram tão rápidos e habilidosos, ele sabia que se tentasse dar um chapéu perderia a bola, pois o adversário sabe usar a cabeça. Infelizmente para o(a) Mengo/Várzea, o seu toque final não terminou no fundo das redes e foi pela linha de fundo. Tobias Merkentrou rápido na grande área aos 58 minutos, tirou de um zagueiro, mas foi travado pela zaga que se mostra muito bem estruturada. As pedaladas do sagaz Tuta Tucanoderam um bom susto em Alessandro Tinti, que às vezes esquece que futebol é bola no pé e só mostra ser bom nas cabeçadas. Sorte dele que o goleirão não foi enganado e defendeu o chute colocado rente ao poste esquerdo. Ai! Essa doeu até em mim. Cartão amarelo para Otoniel Amorim no 72º minuto, justíssimo. Já no final do jogo, faltou uma voz de comando no(a) FCZU para organizar os jogadores. A falta de experiência deles fez com que se sentissem perdidos em campo. Depois de uma cobrança de escanteio aos 86 minutos, Brandon Blanchet escorou a bola para o miolo da pequena área, e os torcedores do(a) FCZU viram Maxime Touchais sobrar com a bola no meio da confusão e chutar de qualquer maneira para o gol deixando 1 a 0 no placar. O juiz deu mais 1 minuto de acréscimo, dando aos torcedores a esperança de pelo menos mais um ataque de seu time antes do apito final. Tobias Merk teve uma fantástica oportunidade de aumentar a vantagem do(a) FCZU aos 89 minutos, mas ele chutou por cima do gol, sem perigo. Um chapéu, um drible e um chute. Entrando pela direita, Nikolay Grymov quase marcou o gol do jogo para o(a) Mengo/Várzea aos 89 minutos deixando tudo igual, mas o goleiro adversário estragou a jogada. Fim de jogo! O resultado ficou em 1 a 0. No derradeiro minuto, Mengo/Várzea se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 51% da posse de bola!

Maxime Touchais, do(a) FCZU deu um show à parte, desconcertando a todos com seu jogo de encher os olhos, Werni Delley foi recebido com uma chuva de pipocas pela torcida. Que apresentação medíocre! László Kiszi, do(a) Mengo/Várzea, com as pinceladas de Michelangelo nos pés, pintou uma bonita obra de arte no campo com um futebol exuberante, Sämi Zima não teve perdão da torcida depois de pisar na bola, tropeçar sozinho e tocar a bola insistentemente para o juiz.

Detalhes de desempenho

Meio-campo formidável (alto) formidável (baixo)
Defesa direita titânica (mt. alto) fenomenal (alto)
Defesa central colossal (alto) fenomenal (baixo)
Defesa esquerda colossal (baixo) fenomenal (baixo)
Ataque direito excelente (mt. baixo) razoável (alto)
Ataque central excelente (mt. alto) genial (baixo)
Ataque esquerdo excelente (mt. alto) razoável (baixo)
Tiro livre indireto
Defesa formidável (alto) brilhante (mt. baixo)
Ataque razoável (mt. baixo) fenomenal (alto)
Orientação
Tática Normal Jogar com criatividade
Nível (nenhuma tática) colossal
Estilo de jogo 100% defensivo neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Maxime Touchais 86′
Werni Delley 34′
Otoniel Amorim 72′

Posse de Bola

50%
50%
49%
51%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
7 8
0 Ataque esquerdo 2
4 Ataque central 1
1 Ataque direito 3
1 Outro 0
1 Eventos especiais 2

Estatísticas exclusivas

0

Jogo de Torneio #288 – SWT

Sexto jogo do Mengo/Várzea na SWT, temporada 13. Empate 1-1 contra time da IV Divisão da Escócia.

 

 

Nuvens escurecem o céu do estádio hoje. A torcida vai falando o nome de cada um dos jogadores: La PiraAlitupa, Preložnik, DroletBollan, Redder, Višniar, Botin, ScrimshawCarpio, Thomson.

Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: CoenegrachtTaboin, Reis, VellemäeZima, Witcher, Kiszi, GrymovAmorim, Miranda, Tucano.

Glasgow Bruers começou o jogo num 3-5-2, enquanto o(a) Mengo/Várzea Medicine 3012 entrou em campo num 3-4-3. Com um contra-ataque de nível magnífica, o(a) Glasgow espera compensar seu menor domínio no meio de campo contra o adversário.Mengo/Várzea decidiu lançar mão de seus talentos e para tal resolveu utilizar de toda sua criatividade. Aos 9 minutos o(a) Mengo/Várzea por pouco não passa a frente no placar quando Nuno Reis se infiltrou pela direita, porém Michele La Pira, mostrando grande agilidade e flexibilidade, fez uma bela defesa. Centímetros. Foi o que separou o(a) Mengo/Várzea de tomar a vantagem no confronto, num ataque pela esquerda. A bola disparada por José Luiz Miranda aos 10 minutos passou rente à trave esquerda, dando um susto no goleiro Michele La Pira. Com uma avançada pela defesa central, Derrick Witcher faz um gol fácil para os visitantes aos 27 minutos deixando o placar em 0 a 1. O árbitro da partida soprou o instrumento e pediu a bola. 0 a 1 era o placar ao soar o apito do juiz para o intervalo. No derradeiro minuto, Mengo/Várzea se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 54% da posse de bola!

A defesa do(a) Glasgow lançou uma bola que foi voando pelo meio num belo contra-ataque, mas a finalização de Cirilio Carpio encontrou seu final nas mãos do goleiro. Aos 65 minutos de jogo Tadej Preložnik avança sozinho pelo meio da zaga do time visitante, empatando em 1 a 1. Na comemoração ele agarrou a bandeira de escanteio e dançou tango com ela. William Scrimshaw chutou forte da esquerda aos 73 minutos, mas a bola apenas resvalou no travessão. A inexperiência dos jogadores do(a) Glasgowpode custar caro neste fim de jogo. Muitos pensaram que Tadej Preložnik sofreu pênalti no 83º minuto, quando ele se enfiou pelo meio e desabou na área após contato com o goleiro Raymon Coenegracht. O árbitro manda o jogo seguir. Glasgow teve a chance de assumir a liderança aos 85 minutos depois de se aproveitar da marcação frouxa, mas a infiltração de Cirilio Carpio pelo flanco esquerdo foi dificultada na frente do gol e facilmente controlada pela defesa, que parece ter acordado. Michele La Pira foi aclamado pela torcida quando mostrou toda sua agilidade aos 86 minutos depois de parar um chute muito forte de Otoniel Amorim dos visitantes. Glasgow teve uma grande chance de marcar num contra-ataque aos 87, mas a finalização de Cirilio Carpiofoi facilmente defendida. Fim de papo! E a PM cerca o trio de arbitragem. Pura marra do árbitro que pediu policiamento, pois ninguém reclama do 1 a 1. Será que a equipe Mengo/Várzea é treinada pelo Pep Guardiola? O fato é que eles dominaram estes últimos minutos com 53% de posse de bola.

Minhas retinas fatigadas vão guardar a imagem do Gennadiy Botin armando suas jogadas, se destacando no meio do escrete do(a) Glasgow, por outro lado, o que aconteceu com Tino Alitupa? Parece que desaprendeu a jogar bola! Dribles desconcertantes! Passes precisos! Calma e parcimônia em cada jogada. José Luiz Miranda, do(a) Mengo/Várzea, jogou muito essa noite, Sämi Zima foi recebido com uma chuva de pipocas pela torcida. Que apresentação medíocre!

Detalhes de desempenho

Meio-campo excelente (alto) formidável (alto)
Defesa direita fenomenal (mt. baixo) fenomenal (mt. alto)
Defesa central sobrenatural (mt. alto) fenomenal (alto)
Defesa esquerda fenomenal (baixo) fenomenal (baixo)
Ataque direito excelente (mt. alto) razoável (mt. alto)
Ataque central brilhante (baixo) genial (alto)
Ataque esquerdo excelente (mt. alto) razoável (baixo)
Tiro livre indireto
Defesa brilhante (mt. alto) brilhante (mt. baixo)
Ataque fenomenal (mt. alto) fenomenal (mt. alto)
Orientação
Tática Contra-ataque Jogar com criatividade
Nível magnífica colossal
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

0 – 1 Derrick Witcher 27′
1 – 1 Tadej Preložnik 65′

Posse de Bola

46%
54%
47%
53%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
7 7
3 Ataque esquerdo 2
3 Ataque central 3
1 Ataque direito 1
0 Outro 1
0 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas

0

Jogo de Torneio#287 – SWT

Quinto jogo do Mengo/Várzea  na tradicional SWT, temporada 13. Derrota de 0-3 para time da IV Divisão da Holanda.

 

Nuvens negras fizeram a torcida chegar ao estádio hoje um pouco apreensiva, mas a chuva não apareceu. A lista dos titulares é: PiensohoLupica, Pasiński, PlutnarHolér, Sjöen, Daoud, Čudo, NasonteMacCarthy, Topinka.

E os jogadores vão saindo do vestiário: CoenegrachtTaboin, Reis, VellemäeZima, Witcher, Kiszi, GrymovAmorim, Miranda, Tucano.

VVFristi começou o jogo num 3-5-2, enquanto o(a) Mengo/Várzea Medicine 3012entrou em campo num 3-4-3. VVFristi decidiu usar toda a sua criatividade em campo, utilizando todos os recursos que tinha à mão. O técnico do(a) Mengo/Várzea instruiu seus jogadores que priorizassem suas habilidades especiais e usassem a criatividade.Onde quer que José Luiz Miranda fosse, Mieczysław Pasiński também ia, em seu encalço. Uma demonstração muito boa de marcação individual eficiente. Sempre uma ameaça para os adversários com sua incrível velocidade, Conall MacCarthy passou voando pelos marcadores e colocou a bola nos pés de Gian Luigi Nasonte, que deveria ter marcado facilmente, mas chutou pra longe, não anotando para o(a) VVFristi.GOLAÇO!! Aos 6 minutos Gian Luigi Nasonte desempata o jogo para o(a) VVFristi numa meia-bicicleta, depois de uma tabela pelo meio da defesa adversária. O jogo agora está em 1 a 0. Conall MacCarthy do(a) VVFristi viu seu bom chute atingir o travessão e sair, resultado de um grande trabalho de seus companheiros de equipe pelo meio. Aos 29 minutos, Paul Taboin do(a) Mengo/Várzea chegou atrasado em uma dividida, inevitavelmente cometendo uma falta dura. O juiz considerou a falta intencional e ‘amarelou’ o jogador! Conall MacCarthy arrancou no 30º minuto, passou pela defesa, mas perdeu o controle da pelota, que saiu pela linha de fundo. O árbitro pediu a bola, apontou para o centro do campo e disse que não há tempo para mais nada. Placar parcial: 1 a 0. “Quem tem que correr é a bola e não vocês”, costuma dizer o técnico do(a) VVFristi. Seus jogadores seguiram bem os seus ensinamentos e chegaram ao fim deste tempo com 52% da posse de bola.

Os visitantes pressionavam para empatar a partida quando aos 50 minutos, Tuta Tucano se infiltrou pelo centro e ficou cara-a-cara com o goleiro. Entretanto, Arsi Piensoho fez uma defesa salvadora, sendo aplaudido por todos seus companheiros.Gian Luigi Nasonte do(a) VVFristi ainda quer jogo. Aos 60 minutos chuta forte da esquerda, mas não o suficiente para vencer o goleirão. Eram jogados redondos 64 minutos, quando baixou o Usain Bolt no Gian Luigi Nasonte. Coitado do Paul Taboin, nem viu a cor da bola e deixou o caminho livre para o adversário marcar. O placar agora é de 2 a 0. Viktor Topinka teve uma fantástica oportunidade de aumentar a vantagem do(a) VVFristi aos 65 minutos, mas ele chutou por cima do gol, sem perigo.Uma bola bem trabalhada pela esquerda, aos 76 minutos, acabou aumentando a vantagem para o(a) VVFristi quando Gian Luigi Nasonte finalizou chutando quase sem ângulo para o gol e acertando o travessão pelo lado de dentro, deixando o placar em 3 a 0. “Mais um!! Mais um!!”, grita a torcida em êxtase! É o terceiro gol de Gian Luigi Nasonte que, com um hattrick, é atirado nas graças da galera. Conall MacCarthy fazia o que bem entendia no lado esquerdo do gramado e quase fez um gol para o(a) VVFristi, mas os zagueiros do time visitante resolveram trabalhar e conseguiram travá-lo na hora do chute. O jogo teve algumas faltas e paradas para atendimentos aos jogadores, então o juiz dará 2 minutos além do tempo regulamentar. Justo. Fim de jogo! O resultado ficou em 3 a 0. No derradeiro minuto, VVFristi se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 54% da posse de bola!

Pelo(a) VVFristi, Viktor Topinka fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, parecendo ter sugado todo o talento do Mieczysław Pasiński que nada fez no jogo. László Kiszi, do(a) Mengo/Várzea deu um show à parte, desconcertando a todos com seu jogo de encher os olhos, enquanto que o Sämi Zima leva o prêmio Botinha Anatômica pela sua atuação ridícula em campo.

Detalhes de desempenho

Meio-campo fenomenal (baixo) formidável (baixo)
Defesa direita genial (alto) fenomenal (alto)
Defesa central genial (mt. alto) fenomenal (baixo)
Defesa esquerda sobrenatural (alto) fenomenal (baixo)
Ataque direito sobrenatural (mt. baixo) inadequada (mt. alto)
Ataque central brilhante (mt. alto) brilhante (mt. baixo)
Ataque esquerdo brilhante (alto) inadequada (alto)
Tiro livre indireto
Defesa brilhante (baixo) brilhante (mt. baixo)
Ataque excelente (mt. baixo) fenomenal (baixo)
Orientação
Tática Jogar com criatividade Jogar com criatividade
Nível mágica colossal
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Gian Luigi Nasonte 6′
2 – 0 Gian Luigi Nasonte 64′
3 – 0 Gian Luigi Nasonte 76′
Paul Taboin 29′

Posse de Bola

52%
48%
54%
46%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
9 3
3 Ataque esquerdo 1
3 Ataque central 2
0 Ataque direito 0
0 Outro 0
3 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas

 

0

Jogo de Torneio #119 – MVC

Décimo e último jogo do Mengo Várzea Chesterton na SWT, temporada 13. Após uma boa sequência, o time se despede com derrota de 0-4 contra time Highlander – era da IV Divisão da Escócia, das Highlands.

 

Ao todo o time terminou a competição com 16pt, sendo 5 vitórias, 1 empate e 4 derrotas, 32 gols marcados e 30 gols sofridos. Foi o #8113 dentre 21278 participantes.

 

 

Sailors 4 – 0 Chesterton

Os espectadores no estádio hoje foram preparados para uma tarde de sol. O calor intenso tornou a partida difícil para os jogadores que confiam na força ou velocidade. Por outro lado, forneceu condições perfeitas para os jogadores mais técnicos. A torcida vai falando o nome de cada um dos jogadores: MendikoBalza, Cáceres, MannoMafessoni, Rosales, Ruokamo, Helleren, TiroAyberk, Harasani.

Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: AldiniOben, RojasLal, Martínez Conde, Uverskiy, Chodorov, PetrovićBerraja, Webster, Tapia.

Os time escolheram formações diferentes para começar a partida. Os donos da casa, Bonar Bridge Sailors FC, optaram pelo 3-5-2, enquanto os visitantes, Mengo Várzea Chesterton, decidiram jogar com um 2-5-3. A prioridade de ataques pelas pontas era nítida no(a) Chesterton. O time abria seu jogo para as laterais a todo momento, com nível tático colossal. O gol que deu a liderança do jogo à equipe do(a) Sailors aos 30 minutos foi marcado por Gjon Harasani, após uma infiltração na grande área: 1 a 0.Alper Ayberk fazia o que bem entendia no lado esquerdo do gramado e quase fez um gol para o(a) Sailors, mas os zagueiros do time visitante resolveram trabalhar e conseguiram travá-lo na hora do chute. O ataque pelo lado direito aos 34 minutos do(a) Chesterton parecia perigoso, mas Imanol Mendiko fez uma boa defesa, mostrando que está atento. Alper Ayberk soltou uma bomba pela direita, a bola ainda desviou num zagueiro só para complicar mais ainda a vida do goleiro, que fez uma grande defesa ao tocar com a ponta dos dedos evitando o gol. As coisas pioraram para os visitantes. Gjon Harasani escapou pelo meio da zaga adversária aos 40 minutos, alcançando a vantagem de 2 a 0. Ele beijou o emblema exibido em seu peito e foi comemorar junto da torcida. O árbitro pediu a bola, apontou para o centro do campo e disse que não há tempo para mais nada. Placar parcial: 2 a 0. Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Sailors funcionou muito bem, já que eles dominaram o meio de campo com 53% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

O que é que eu vou dizer lá em casa? Que chocolate! Teemu Ruokamo vai pelo meio e marca mais um para o time da casa. 3 a 0 para o(a) Sailors, e a aula ainda não terminou. Sailors vencia o jogo aos 61 minutos. Vendo isso, o técnico mandou Bartolomé Sarlanga para o campo, no lugar de Pero Tiro, que parecia cansado e já não disputava as jogadas com tanta disposição. Aos 67 minutos o(a) Chesterton teve uma boa oportunidade de responder, mas ninguém conseguiu finalizar o cruzamento vindo da esquerda. Com o placar favorável ao Sailors aos 71 minutos de jogo, Fabrizio Mannoqueria continuar jogando, mas respeitou a opção do técnico de colocar Adrian Wojszpra jogar. A capitania do(a) Sailors é passada para Adrian Wojsz que recebe a braçadeira com pompa. Sailors estava na frente no placar, e o técnico que nem gosta de esquemas defensivos já fez logo uma substituição aos 71 minutos. Será que Stanko Obrenović está entrando só pra segurar o resultado, ou o treinador acredita que ele pode render mais que Teemu Ruokamo? Aos 76 minutos, o juiz já estava no limite de sua paciência, quando Trygve Helleren deu outra entrada com mais força que o necessário e por isso o esperado cartão amarelo foi mostrado para o representante do(a) Sailors. Sailors aumentou a vantagem aos 78 minutos quando Stanko Obrenovićavançou pela defesa central adversária e chutou forte para marcar 4 a 0. A partida vai chegando ao fim, o juiz já podia até acabar, mas decidiu dar mais 1 minuto de acréscimo. Bravo! As luzes se apagam e mais um espetáculo da bola chega ao fim. O público presente nas cadeiras aplaude o placar, que mostra 4 a 0. No derradeiro minuto, Sailors se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 54% da posse de bola!

Pelo(a) Sailors, Alper Ayberk fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, Imanol Mendiko foi recebido com uma chuva de pipocas pela torcida. Que apresentação medíocre! Óscar Martínez Conde, do(a) Chesterton, com as pinceladas de Michelangelo nos pés, pintou uma bonita obra de arte no campo com um futebol exuberante, parecendo ter sugado todo o talento do Adib Berraja que nada fez no jogo.

Detalhes de desempenho

Meio-campo excelente (mt. baixo) razoável (mt. alto)
Defesa direita brilhante (mt. baixo) excelente (alto)
Defesa central fenomenal (alto) inadequada (mt. alto)
Defesa esquerda brilhante (mt. baixo) excelente (baixo)
Ataque direito fenomenal (alto) magnífica (baixo)
Ataque central brilhante (baixo) boa (alto)
Ataque esquerdo formidável (baixo) brilhante (alto)
Tiro livre indireto
Defesa boa (mt. baixo) boa (baixo)
Ataque razoável (baixo) razoável (mt. alto)
Orientação
Tática Normal Ataque pelas laterais
Nível (nenhuma tática) colossal
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Gjon Harasani 30′
2 – 0 Gjon Harasani 40′
3 – 0 Teemu Ruokamo 55′
4 – 0 Stanko Obrenović 78′
Trygve Helleren 76′
Substituição Sai  Pero Tiro
Entra  Bartolomé Sarlanga
61′
Substituição Sai  Fabrizio Manno
Entra  Adrian Wojsz
71′
Substituição Sai  Teemu Ruokamo
Entra  Stanko Obrenović
71′

Posse de Bola

53%
47%
54%
46%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
7 3
1 Ataque esquerdo 1
4 Ataque central 0
1 Ataque direito 1
1 Outro 1
0 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas

0

Jogo de Torneio #118 – SWT

Nono jogo do Mengo Várzea Chesterton na SWT, temporada 13. Goleada 6-1 frente a time da IV Divisão do Sri Lanka.

 

Saigan 1 – 6 Chesterton

Um dia de muito sol aqui no estádio. O calor intenso tornou a partida difícil para os jogadores que confiam na força ou velocidade. Por outro lado, forneceu condições perfeitas para os jogadores mais técnicos. A torcida vai falando o nome de cada um dos jogadores: SamarasingheRandeniya, Wijeratne, WeeraratnaNiresh, Mendis, Prasanna, Tourneux, WeerawansaFernando, Vinoth.

Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: AldiniOben, RojasLal, Martínez Conde, Uverskiy, Chodorov, PetrovićBerraja, Webster, Tapia.

Os time escolheram formações diferentes para começar a partida. Os donos da casa, Saigan Tosu, optaram pelo 3-5-2, enquanto os visitantes, Mengo Várzea Chesterton, decidiram jogar com um 2-5-3. Era nítido o jogo pelas laterais do(a) Saigan, que atingiu o nível magnífica, acionando os alas a todo momento. A instrução do técnico do(a) Chesterton era evitar ao máximo o ataque pelo centro, e abrir sempre o jogo para as laterais, pois treinaram bastante esta tática, que atingia nível colossal. A zaga central dos visitantes não deveria ter problemas para cortar o passe para Muditha Wijeratne, mas ele se antecipou e chutou rasteiro de virada. A bola resvalou no pé da trave e foi parar no fundo das redes. Esse gol faz o(a) Saigan passar a frente no marcador, que mostra 1 a 0! Protestos de toda torcida quando o juiz mostrou apenas um amarelo ao Petar Petrović do(a) Chesterton, após cometer uma violenta falta por trás aos 7 minutos. Apesar de ter sido um carrinho claro, nas pernas do adversário, o juiz resolveu apenas dar um aviso final ao jogador. Aos 11 minutos de jogo, os visitantes empataram em 1 a 1 quando Andy Webster aproveitou da melhor maneira a sobra de bola depois de um cruzamento da direita. A jogada pela direita feita por Hasitha Prasanna tinha a intenção de dar a liderança para o(a) Saigan, mas seu chute não tinha apenas a força comparada a um foguete, mas também a direção. Acerte o seu aí que eu arredondo o meu aqui. O juiz aponta o centro do campo e termina esta etapa. 1 a 1. As torcidas aproveitam o intervalo e estendem faixas pedindo PAZ nos estádios de futebol. Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Chestertonfuncionou muito bem, já que eles dominaram o meio de campo com 56% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

Esse pênalti no 55º minuto vai dar o que falar. Difícil saber pelo ângulo de visão que temos se foi realmente ou não. O fato é que o juiz estava lá perto pra conferir. Thierry Rojas não deixou por menos e mandou ver no pé. 1 a 2. Avançando livremente pelo meio da zaga adversária aos 76 minutos, Andy Webster do(a) Chesterton ainda teve tempo de escolher o canto antes de marcar 1 a 3. Aos 77 minutos, Adib Berraja do(a) Chesterton chegou atrasado em uma dividida, inevitavelmente cometendo uma falta dura. O juiz considerou a falta intencional e ‘amarelou’ o jogador! Estava claro que as instruções do(a) Chesterton eram para atacar pelas pontas quando seu atacante recebeu a bola pelo meio e correu para a lateral. Alguns torcedores do time da casa deixam o estádio quando, aos 79 minutos, Adib Berraja se infiltra pela direita e bate forte, sem chance para o goleirão, aumentando a vantagem do(a) Chesterton para 1 a 4. Aos 80 minutos Petar Petrović parou a bola na linha da grande área e a segurou com o joelho. Ao tentar desarmá-lo, Hasitha Prasanna, que parece ser bom só pelo alto, tomou por baixo das pernas e caiu sentado, olhando incrédulo enquanto o gol era marcado para o(a) Chesterton, deixando o placar em 1 a 5. No 84° minuto de jogo, Tzuf Chodorov recebeu a bola livre após uma bela jogada pela esquerda do(a) Chesterton, tendo apenas que invadir a área e tocar na saída do goleiro marcando outro gol para os visitantes. O placar agora é 1 a 6. Já tinha jogador sentindo cãibra em campo, mas quando o juiz disse que vai ter mais 3 minutos de jogo, os jogadores parecem ter decidido dar um pique final. Bravo! As luzes se apagam e mais um espetáculo da bola chega ao fim. O público presente nas cadeiras aplaude o placar, que mostra 1 a 6. No derradeiro minuto, Chesterton se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 55% da posse de bola!

Hasitha Prasanna, do(a) Saigan, com as pinceladas de Michelangelo nos pés, pintou uma bonita obra de arte no campo com um futebol exuberante, por outro lado, o que aconteceu com Muditha Wijeratne? Parece que desaprendeu a jogar bola! Andy Webster, do(a) Chesterton deu um show à parte, desconcertando a todos com seu jogo de encher os olhos, Adib Berraja não teve perdão da torcida depois de pisar na bola, tropeçar sozinho e tocar a bola insistentemente para o juiz.

Detalhes de desempenho

Meio-campo inadequada (mt. alto) razoável (mt. alto)
Defesa direita inadequada (alto) excelente (mt. alto)
Defesa central fraca (mt. alto) inadequada (mt. alto)
Defesa esquerda inadequada (baixo) excelente (baixo)
Ataque direito excelente (baixo) magnífica (baixo)
Ataque central inadequada (baixo) boa (alto)
Ataque esquerdo boa (mt. alto) brilhante (baixo)
Tiro livre indireto
Defesa inadequada (alto) boa (baixo)
Ataque inadequada (baixo) razoável (mt. alto)
Orientação
Tática Ataque pelas laterais Ataque pelas laterais
Nível magnífica colossal
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Muditha Wijeratne 6′
1 – 1 Andy Webster 11′
1 – 2 Thierry Rojas 55′
1 – 3 Andy Webster 76′
1 – 4 Adib Berraja 79′
1 – 5 Petar Petrović 80′
1 – 6 Tzuf Chodorov 84′
Petar Petrović 7′
Adib Berraja 77′

Posse de Bola

44%
56%
45%
55%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
4 7
1 Ataque esquerdo 1
1 Ataque central 2
1 Ataque direito 2
1 Outro 1
0 Eventos especiais 1

Estatísticas exclusivas

 

0

Jogo de Torneio #117 – SWT

Oitavo jogo do Mengo Várzea Chesterton na SWT, temporada 13. Após três triunfos seguidos, um empate em 5-5 num jogo pra lá de maluco frente a time da IV Divisão da Suécia (equivalente à quinta divisão local).

O time começou destruidor, com vantagem de 4-0 aos 36 minutos, porém permitiu a virada do adversário e foi buscar o empate nos minutos finais!

 

É um dia ensolarado no estádio hoje. Para alguns jogadores, o tempo ensolarado foi uma má notícia. Isso fez com que jogadores fortes e jogadores velozes ficassem um pouco desorientados. Já para os jogadores técnicos, era uma vantagem, permitindo que eles brilhassem em campo. A torcida vai falando o nome de cada um dos jogadores: LazarPuyol, MontoyaRiquelme, Hernandez, Alcantara, Svankvist, MaraHolland, Messia, Suarez.

Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: AldiniOben, RojasLal, Martínez Conde, Uverskiy, Chodorov, PetrovićBerraja, Webster, Tapia.

Os times se espalharam pelo gramado e, vendo daqui de cima, dá pra ver claramente que eles estão usando a mesma formação hoje, o clássico 2-5-3. Chesterton viu nas laterais a melhor estratégia para tentar marcar gols. Sua tática de ataques laterais nível colossal era acionada a todo momento. Coitados dos torcedores do time da casa. Pagaram para ver Petar Petrović atacar pela direita, invadir e marcar um dos gols mais bonitos já pintados nos gramados. 6 minutos, e os visitantes estão na frente, 0 a 1. Numa boa subida pela esquerda do(a) Chesterton, Ahmet Ziya Lal chegou livre na cara do gol e não teve dificuldades de empurrar a bola para o fundo da rede aos 17 minutos. O placar parcial é 0 a 2. Um erro de comunicação entre os zagueiros centrais acabou deixando Tauro Tapia completamente desmarcado para tocar por entre as pernas do goleiro no 28º minuto. Com isso a vantagem do(a) Chesterton aumentou para 0 a 3. Um pênalti foi marcado aos 36 minutos e Thierry Rojas não desperdiçou a chance de fazer mais um gol para o(a) Chesterton. 0 a 4 para os visitantes. Um drible fantástico no meio aos 37 minutos, tirando dois marcadores do lance de uma só vez foi o ponto de partida deste gol. A torcida da casa vibrou quando Luis ‘Pistolero’ Suarezinvadiu a área e chutou, reduzindo para 1 a 4. Se não fosse por um dos zagueiros da equipe da casa que surgiu do nada e conseguiu salvar quase em cima da linha um belo chute por cobertura vindo da direita, Petar Petrović teria colocado o(a) Chesterton na liderança do placar por mais um gol aos 38 minutos. A torcida não sabia se estava em uma partida de futebol ou em uma corrida de F1, quando Lionel ‘Messi’ Messia passou em alta velocidade por Thierry Rojas aos 40 minutos, chutando para o gol e deixando o placar em 2 a 4. 41 minutos: A torcida do time da casa irrompe numa cantoria quando Xavier ‘Xavi’ Hernandez avança pelo meio, gira, tabela e arranja espaço para chutar entre os zagueiros. A bola repousa na rede e reduz o placar para 3 a 4. Acerte o seu aí que eu arredondo o meu aqui. O juiz aponta o centro do campo e termina esta etapa. 3 a 4. As torcidas aproveitam o intervalo e estendem faixas pedindo PAZ nos estádios de futebol. “Quem tem que correr é a bola e não vocês”, costuma dizer o técnico do(a) BarçaAjax. Seus jogadores seguiram bem os seus ensinamentos e chegaram ao fim deste tempo com 55% da posse de bola.

Protestos de toda torcida quando o juiz mostrou apenas um amarelo ao Tzuf Chodorovdo(a) Chesterton, após cometer uma violenta falta por trás aos 75 minutos. Apesar de ter sido um carrinho claro, nas pernas do adversário, o juiz resolveu apenas dar um aviso final ao jogador. Só mais alguns centímetros para direita e os visitantes poderiam ter feito um gol aos 79 minutos. Thierry Rojas certamente deseja que fosse possível bater aquela falta mais uma vez, pois ele gosta de cobrar daquela posição e acredita que na próxima teria melhor sorte. O empate em 4 a 4 veio aos 80 minutos após uma sequência de dribles pelo meio e um belo chute de Johan ‘Cruyff’ Holland. Ele comemorou saltitando, todo serelepe, depois a torcida adversária duvida da sua masculinidade e ele não sabe a razão. Já no final do jogo, faltou uma voz de comando no(a) Chesterton para organizar os jogadores. A falta de experiência deles fez com que se sentissem perdidos em campo. A torcida do time da casa explode quando Johan ‘Cruyff’ Holland, se infiltrando pelo lado direito da defesa adversária, faz o gol para o(a) BarçaAjax aos 84 minutos. O placar agora é 5 a 4. A torcida da casa vaia e faz vudu contra Óscar Martínez Conde, que finalizou um ótimo passe vindo da esquerda com um chutão, vencendo o goleiro sem problemas. O placar está empatado em 5 a 5 aos 85 minutos. Já tinha jogador sentindo cãibra em campo, mas quando o juiz disse que vai ter mais 3 minutos de jogo, os jogadores parecem ter decidido dar um pique final. Fim de papo! E a PM cerca o trio de arbitragem. Pura marra do árbitro que pediu policiamento, pois ninguém reclama do 5 a 5. BarçaAjax demonstrou melhor intimidade com a bola e a manteve nos pés por 52% durante o final deste tempo.

Minhas retinas fatigadas vão guardar a imagem do Juan ‘Romän’ Riquelme armando suas jogadas, se destacando no meio do escrete do(a) BarçaAjax, enquanto que o Gerard ‘Deulofeu’ Lazar leva o prêmio Botinha Anatômica pela sua atuação ridícula em campo. Andy Webster, do(a) Chesterton deu um show à parte, desconcertando a todos com seu jogo de encher os olhos, por outro lado, o que aconteceu com Adib Berraja? Parece que desaprendeu a jogar bola!

Detalhes de desempenho

Meio-campo excelente (mt. baixo) razoável (mt. alto)
Defesa direita inadequada (mt. alto) excelente (mt. alto)
Defesa central fraca (alto) inadequada (mt. alto)
Defesa esquerda fraca (alto) excelente (baixo)
Ataque direito magnífica (mt. baixo) magnífica (baixo)
Ataque central magnífica (mt. baixo) boa (alto)
Ataque esquerdo fenomenal (alto) brilhante (baixo)
Tiro livre indireto
Defesa inadequada (alto) boa (baixo)
Ataque inadequada (alto) razoável (mt. alto)
Orientação
Tática Normal Ataque pelas laterais
Nível (nenhuma tática) colossal
Estilo de jogo 100% ofensivo neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

0 – 1 Petar Petrović 6′
0 – 2 Ahmet Ziya Lal 17′
0 – 3 Tauro Tapia 28′
0 – 4 Thierry Rojas 36′
1 – 4 Luis ‘Pistolero’ Suarez 37′
2 – 4 Lionel ‘Messi’ Messia 40′
3 – 4 Xavier ‘Xavi’ Hernandez 41′
4 – 4 Johan ‘Cruyff’ Holland 80′
5 – 4 Johan ‘Cruyff’ Holland 84′
5 – 5 Óscar Martínez Conde 85′
Tzuf Chodorov 75′

Posse de Bola

55%
45%
52%
48%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
6 7
1 Ataque esquerdo 2
3 Ataque central 1
0 Ataque direito 2
1 Outro 2
1 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas

 

0

Jogo de Torneio #116 – MVC

Sétimo jogo do Mengo Várzea Chesterton na SWT, temporada 13. O clube conseguiu sua terceira vitória consecutiva, 4-0 contra time da III Divisão de Cuba.

 

Chesterton 4 – 0 Santería

Foi um dia muito ensolarado para a torcida que chegou ao estádio hoje. Era um dia de sol e os jogadores técnicos estavam à vontade. Aqueles que tiveram que correr atrás da bola acharam o clima menos atraente, especialmente os jogadores mais fortes e os mais velozes. Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: AldiniOben, RojasLal, Martínez Conde, Uverskiy, Chodorov, PetrovićBerraja, Webster, Tapia.

A lista dos titulares é: WenderLoschiavo, Scarrow, ČačalaJay, Psaltis, Valdaliso, Kuzmichev, PlanesMora, Masha.

Mengo Várzea Chesterton começou o jogo num 2-5-3, enquanto o(a) Santería F.C.entrou em campo num 3-5-2. Chesterton viu nas laterais a melhor estratégia para tentar marcar gols. Sua tática de ataques laterais nível colossal era acionada a todo momento. A torcida do time da casa explode quando Andy Webster, se infiltrando pelo lado direito da defesa adversária, faz o gol para o(a) Chesterton aos 13 minutos. O placar agora é 1 a 0. 15 minutos: uma bomba a cerca de 35 metros do gol de Thierry Rojas acertou com estrondo na trave! Quase que o(a) Chesterton consegue um grande gol. Falta em dois toques para o(a) Chesterton, próxima à linha lateral do gramado. A bola é tocada para o meio, numa linha de passes brilhantemente executada. A defesa, completamente perdida, não percebe a chegada de Óscar Martínez Conde pelo outro lado, para completar sozinho para as redes. O placar mostra agora 2 – 0, aos 23 minutos de jogo. A experiência de Adib Berraja quase deu à equipe do(a) Chestertonum gol no 26º minuto, mas o goleiro executou uma grande defesa. Chesterton quase faz mais um com Petar Petrović aos 29 minutos, mas Wojciech Wender não se entrega tão fácil, fazendo uma bela defesa. Adib Berraja deveria ter feito mais um gol pelo meio para o seu time no 31º minuto, mas Wojciech Wender com uma bela defesa manteve os visitantes na partida. Acerte o seu aí que eu arredondo o meu aqui. O juiz aponta o centro do campo e termina esta etapa. 2 a 0. As torcidas aproveitam o intervalo e estendem faixas pedindo PAZ nos estádios de futebol. Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Chesterton funcionou muito bem, já que eles dominaram o meio de campo com 59% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

Chesterton quase marcou outro gol pela direita, aumentando sua vantagem no 62º minuto. Infelizmente Petar Petrović está com problemas de calibragem no pé e a bola saiu com muita força, passando por cima do travessão. Thierry Rojas, do(a) Chesterton, aumentou o placar para 3 a 0 depois de cobrar um pênalti com precisão aos 72 minutos. A equipe do(a) Chesterton não é uma boa anfitriã, e faz a defesa direita dos visitantes sofrer bastante quando Dmitry Uverskiy cortou um zagueiro pro meio da grande área e chutou colocado no ângulo aumentando a vantagem para 4 a 0.Aos 83 minutos, o juiz já estava no limite de sua paciência, quando Santiago Sebastián Loschiavo deu outra entrada com mais força que o necessário e por isso o esperado cartão amarelo foi mostrado para o representante do(a) Santería. O juiz deu mais 1 minuto de acréscimo, dando aos torcedores a esperança de pelo menos mais um ataque de seu time antes do apito final. Apita o árbitro, fim da partida! O resultado final é 4 a 0. Chesterton demonstrou melhor intimidade com a bola e a manteve nos pés por 58% durante o final deste tempo.

Pelo(a) Chesterton, Andy Webster fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, Adib Berraja não teve perdão da torcida depois de pisar na bola, tropeçar sozinho e tocar a bola insistentemente para o juiz. Minhas retinas fatigadas vão guardar a imagem do Luis Mora armando suas jogadas, se destacando no meio do escrete do(a) Santería, parecendo ter sugado todo o talento do Jeferson Planes que nada fez no jogo.

Detalhes de desempenho

Meio-campo razoável (mt. alto) inadequada (mt. baixo)
Defesa direita formidável (baixo) inadequada (mt. alto)
Defesa central razoável (mt. baixo) formidável (mt. baixo)
Defesa esquerda excelente (alto) razoável (mt. baixo)
Ataque direito brilhante (alto) inadequada (mt. baixo)
Ataque central boa (mt. baixo) razoável (alto)
Ataque esquerdo fenomenal (mt. alto) fraca (alto)
Tiro livre indireto
Defesa boa (baixo) inadequada (baixo)
Ataque razoável (mt. alto) fraca (alto)
Orientação
Tática Ataque pelas laterais Normal
Nível colossal (nenhuma tática)
Estilo de jogo neutro 100% defensivo

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Andy Webster 13′
2 – 0 Óscar Martínez Conde 23′
3 – 0 Thierry Rojas 72′
4 – 0 Dmitry Uverskiy 80′
Santiago Sebastián Loschiavo 83′

Posse de Bola

59%
41%
58%
42%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
9 0
2 Ataque esquerdo 0
2 Ataque central 0
1 Ataque direito 0
3 Outro 0
1 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas