Jogo de Torneio #152 – Supporter Week Trophy

Primeiro jogo na SWT [tournamentid=2108472], temporada 4.

O adversário era um time dos EUA da V Divisão, e o Mengo/Várzea aplicou impiedosa goleada de 7-0 para começar com o pé direito.

 

Wellacre  0 – 7  Mengo/Várzea

Seguindo seus treinos durante a semana, o(a) Wellacre decidiu ir com um 4-4-2 , confira comigo a escalação: Abd El Wadoud – Shaw, Hersch, Maloy, Ramsey – Ceballos, Scales, El Gabaly, Ochs-Oliver – Tollefson, Gossett.

Pela movimentação dos jogadores em campo parece que a equipe do(a) Mengo/Várzea decidiu entrar com um 2-5-3 , enquanto uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: Coenegracht – Schabhuettl, Cacciotti – Igot, Fitzakerly, Lima Pinto, Egozi, Giuradei – Pipa, Vilhena, Godoy.

Mengo/Várzea decidiu usar toda a sua criatividade em campo, utilizando todos os recursos que tinha à mão. A torcida da casa estava pegando no pé de Arthur Vilhena, gritando injúrias contra sua família e pondo em xeque sua masculinidade. A resposta foi dada dentro de campo: Aos 3 minutos, ele dominou a bola no meio, limpou e chutou para marcar com raiva. Ele comemora muito este gol e manda a torcida local calar a boca. Os visitantes tomam a liderança com o placar de 0 a 1. Um zagueiro se esticou inteiro e conseguiu evitar com que o chute venenoso e cheio de efeito de Antônio Rogério Pipa pela direita seguisse sua direção a caminho da rede aos 10 minutos, não deixando que o(a) Mengo/Várzea fizesse outro gol. Alguns torcedores do time da casa deixam o estádio quando, aos 16 minutos, Antônio Rogério Pipa se infiltra pela direita e bate forte, sem chance para o goleirão, aumentando a vantagem do(a) Mengo/Várzea para 0 a 2. A torcida do time da casa não ficou impressionada quando Antônio Rogério Pipa veio da direita e com um chute firme fez o gol aos 17 minutos. Mengo/Várzea agora vence por 0 a 3. Arthur Vilhena cobrou a falta tão perfeitamente aos 23 minutos que parecia ter atirado a bola com a mão, não deixando chances para o goleiro e colocando o(a) Mengo/Várzea na frente. O placar agora marca 0 a 4. E 0 a 4 é o resultado quando alcançamos o intervalo do jogo. Os jogadores rumam para os vestiários e enfrentam agora o assédio dos repórteres.Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Mengo/Várzea está dando certo, já que eles dominaram o meio de campo com 78% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

Falta em dois toques para o(a) Mengo/Várzea, próxima à linha lateral do gramado. A bola é tocada para o meio, numa linha de passes brilhantemente executada. A defesa, completamente perdida, não percebe a chegada de Camilo Godoy pelo outro lado, para completar sozinho para as redes. O placar mostra agora 0 – 5, aos 50 minutos de jogo. A torcida do(a) Mengo/Várzea já juntava fôlego para reclamar quando João Lima Pinto meteu um chutão lá do meio da rua. Ninguém imaginava que a bola pegaria tanto efeito, muito menos o goleirão. 0 a 6. Chris Ochs-Oliver do(a) Wellacre recebeu um cartão amarelo aos 54 minutos por ficar colocando o pé na frente da bola, impedindo a cobrança de falta do time adversário. O jogador fazendo cara de vítima é vaiado sem dó pela torcida adversária. Escanteio para o(a) Mengo/Várzea e Arthur Vilhena vai para a cobrança. Ele cruza com muito efeito, na pequena área e Giannino Cacciotti cabeceia firme, como seu mestre Dadá ensinou: “Pra fazer gol é queixo no peito ou queixo no ombro”. O placar agora é 0 a 7. Chris Ochs-Oliver do(a) Wellacre foi para o chuveiro mais cedo aos 60 minutos depois de pegar a bandeirinha de escanteio e sair correndo atrás do juiz por discordar de uma falta não marcada. A Polícia o segurou a tempo e ele viu o cartão vermelho. No 67º minuto de jogo Rüdiger Schabhuettl quase aumentou a vantagem para os visitantes quando saiu da marcação da zaga e na entrada da grande área disparou, mas o disparo passou logo acima do travessão. Aos 68 minutos, o juiz já estava no limite de sua paciência, quando Giannino Cacciotti deu outra entrada com mais força que o necessário e por isso o esperado cartão amarelo foi mostrado para o representante do(a) Mengo/Várzea. Fim de papo! E a PM cerca o trio de arbitragem. Pura marra do árbitro que pediu policiamento, pois ninguém reclama do 0 a 7. Será que a equipe Mengo/Várzea é treinada pelo Pep Guardiola? O fato é que eles dominaram estes últimos minutos com 79% de posse de bola.

Pelo(a) WellacreBrooks Gossett fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, já Diaa El Gabaly não teve perdão da torcida depois de pisar na bola, tropeçar sozinho e tocar a bola insistentemente para o juiz. João Lima Pinto, do(a) Mengo/Várzea, com as pinceladas de Michelangelo nos pés, pintou uma bonita obra de arte no campo com um futebol exuberante, já Michael Egozi foi recebido com uma chuva de pipocas pela torcida. Que apresentação medíocre! 

Detalhes de desempenho

Meio-campo ruim (alto) fenomenal (baixo)
Defesa direita razoável (alto) genial (baixo)
Defesa central boa (mt. baixo) fenomenal (baixo)
Defesa esquerda razoável (mt. baixo) magnífica (baixo)
Ataque direito fraca (mt. alto) inadequada (alto)
Ataque central fraca (mt. alto) formidável (alto)
Ataque esquerdo fraca (alto) inadequada (mt. alto)
Tiro livre indireto
Defesa inadequada (alto) fenomenal (alto)
Ataque inadequada (mt. baixo) fenomenal (baixo)
Orientação
Tática Normal Jogar com criatividade
Nível (nenhuma tática)
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

0 – 1 Arthur Vilhena 3′
0 – 2 Antônio Rogério Pipa 16′
0 – 3 Antônio Rogério Pipa 17′
0 – 4 Arthur Vilhena 23′
0 – 5 Camilo Godoy 50′
0 – 6 João Lima Pinto 52′
0 – 7 Giannino Cacciotti 55′
1 cartão amarelo Chris Ochs-Oliver 54′
Suspenso por 1 jogo Chris Ochs-Oliver 60′
1 cartão amarelo Giannino Cacciotti 68′

Posse de Bola

22%
78%
21%
79%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
0 11
0 Ataque esquerdo 0
0 Ataque central 3
0 Ataque direito 4
0 Outro 2
0 Eventos especiais 2

Estatísticas exclusivas

About mengomengo