Jogo de Torneio #253 – SWT

Sétimo jogo do Mengo/Várzea na tradicional SWT, temporada 11. Após uma boa sequência, voltamos a perder: 0-5 frente a time da VI Divisão da Alemanha.

 

The weather was pretty good at the stadium today for the match. , e a lista dos titulares é: CoenegrachtKervinen, TaboinWitcher, Kiszi, Zima, RandallAmorim, Miranda, Godoy.

, confira comigo a escalação: MorgülMachwitz, Vaxevanakis, UhlemannManteuffel, Kozák, Kuchenheim, Sladký, AramayoKoźlicki, Niescher.

Hoje será um dia de disputa entre filosofias futebolísticas distintas, já que o time da casa decidiu começar o jogo com um 2-4-3 enquanto os visitantes escolheram o 3-5-2. O técnico do(a) Mengo/Várzea instruiu seus jogadores que priorizassem suas habilidades especiais e usassem a criatividade. O(a) Hülsse quase fez o gol do desempate pela esquerda com Brisco Niescher aos 17 minutos, mas a bola acabou passando longe do gol de Raymon Coenegracht. Aos 34 minutos ficou provado que algumas coisas só são aprendidas através da experiência, e Holm Uhlemann deveria tomar isso como lição, depois de quase deixar o(a) Mengo/Várzea fazer um gol ao fazer embaixadinhas onde não devia. Seguindo seu caminho pelo meio aos 35 minutos, José Luiz Miranda quase conseguiu ser bem sucedido no chute que foi rasteiro e no cantinho do goleiro da equipe visitante, mas o sempre alerta Faruk Morgül agarrou a bola com segurança e manteve a igualdade no placar. Após 40 minutos a equipe visitante colocou-se na frente do marcador em 0 a 1 quando Brisco Niescher, vindo da esquerda, finalizou com um potente chute cruzado. No 41° minuto, Justo Aramayo do(a) Hülsse avançou pelo meio da zaga e disparou uma verdadeira bomba, marcando o gol. O resultado agora é 0 a 2. Uma grande jogada de Micah Randall aos 44 minutos! Um drible lindo em cima do grande cabeceador Theodoros Vaxevanakis e uma finalização quase precisa… Ele merecia o gol, mas o chute saiu por cima do travessão. Aproveitando o espaço no lado esquerdo do ataque, Thomas Manteuffel alargou o placar para 0 a 3 aos 44 minutos. As ordens do técnico do(a) Mengo/Várzea não foram bem entendidas pelos jogadores, que se mostraram confusos em campo. Com isso o nível de organização caiu para ruim. 44 minutos: Veikko Kervinen saiu bem no ataque, com apenas um zagueiro na marcação. Após ter driblado o zagueiro acabou chutando a bola em cima do goleiro Faruk Morgül que nada teve de fazer senão agarrar a bola que vinha em sua direção.Os jogadores do(a) Mengo/Várzea estavam confusos com a nova tática adotada pelo técnico. Até que eles consigam se entrosar, provavelmente darão muitas cabeçadas. Isso fez com que a organização caísse pra ruim. Um erro de comunicação entre os zagueiros centrais acabou deixando Konrad Koźlicki completamente desmarcado para tocar por entre as pernas do goleiro no 44º minuto. Com isso a vantagem do(a) Hülsse aumentou para 0 a 4. O árbitro pediu a bola, apontou para o centro do campo e disse que não há tempo para mais nada. Placar parcial: 0 a 4. Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Mengo/Várzea funcionou muito bem, já que eles dominaram o meio de campo com 52% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

A informação que nos chega dos vestiários é que o técnico do(a) Mengo/Várzearepassou as táticas, tentando melhorar alguns problemas vistos na partida. Isso deve levar a organização de volta pra razoável. No 50° minuto de jogo, István Kozákrecebeu a bola livre após uma bela jogada pela esquerda do(a) Hülsse, tendo apenas que invadir a área e tocar na saída do goleiro marcando outro gol para os visitantes. O placar agora é 0 a 5. O(a) Mengo/Várzea quase descontou aos 61 minutos, mas a falta cobrada por Camilo Godoy bateu na barreira. 73 minutos: depois de uma série de puxões e empurrões, Eduard Sladký do(a) Hülsse recebeu um cartão amarelo. Aos 79 minutos, Camilo Godoy do(a) Mengo/Várzea chegou atrasado em uma dividida, inevitavelmente cometendo uma falta dura. O juiz considerou a falta intencional e ‘amarelou’ o jogador! O jogo teve algumas faltas e paradas para atendimentos aos jogadores, então o juiz dará 1 minuto além do tempo regulamentar. Justo. Termina o jogo e o placar mostra 0 a 5. Hülsse demonstrou melhor intimidade com a bola e a manteve nos pés por 52% durante o final deste tempo.

Pelo(a) Mengo/Várzea, Derrick Witcher fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, parecendo ter sugado todo o talento do Micah Randall que nada fez no jogo. Dribles desconcertantes! Passes precisos! Calma e parcimônia em cada jogada. Brisco Niescher, do(a) Hülsse, jogou muito essa noite, por outro lado, o que aconteceu com Thomas Manteuffel? Parece que desaprendeu a jogar bola!

Detalhes de desempenho

Meio-campo excelente (baixo) excelente (baixo)
Defesa direita formidável (mt. baixo) magnífica (baixo)
Defesa central boa (mt. baixo) brilhante (baixo)
Defesa esquerda formidável (mt. baixo) brilhante (mt. baixo)
Ataque direito inadequada (alto) fraca (mt. alto)
Ataque central magnífica (baixo) boa (alto)
Ataque esquerdo razoável (alto) boa (mt. alto)
Tiro livre indireto
Defesa formidável (alto) boa (baixo)
Ataque formidável (baixo) inadequada (alto)
Orientação
Tática Jogar com criatividade Normal
Nível titânica (nenhuma tática)
Estilo de jogo neutro 100% ofensivo

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

0 – 1 Brisco Niescher 40′
0 – 2 Justo Aramayo 41′
0 – 3 Thomas Manteuffel 44′
0 – 4 Konrad Koźlicki 44′
0 – 5 István Kozák 50′
1 cartão amarelo Eduard Sladký 73′
1 cartão amarelo Camilo Godoy 79′

Posse de Bola

52%
48%
48%
52%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
7 7
2 Ataque esquerdo 4
2 Ataque central 3
0 Ataque direito 0
1 Outro 0
2 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas

About mengomengo