Jogo de Torneio #261 – Titãs de 2005

Quinto jogo na Taça Titãs de 2005, temporada 4. Após um início complicado, uma bela goleada de 8-0 frente a time da V Divisão da Bélgica, com destaque para Camilo Godoy e Otoniel Amorim, cada um com um par de tentos no cotejo.

 

A multidão que compareceu ao estádio hoje foi recebida com muita chuva. Enquanto o campo encharcado é uma vantagem para os jogadores com maior força física, o estado do gramado não é favorável para os atletas que tem como principal característica a técnica ou a velocidade. , enquanto uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: TheeuwenDierckx, PivertBoerrigter, Gutiérrez Arce, Hoff, Kaus, HarpignyPereira, Ansaldi, Zadworna.

, confira comigo a escalação: CoenegrachtKervinen, MüderrisOjaniemi, Witcher, Kiszi, Zima, RandallAmorim, Miranda, Godoy.

Enquanto as equipes se preparavam para começar a partida, foi possível perceber que as duas jogarão no 2-5-3. Mengo/Várzea decidiu usar toda a sua criatividade em campo, utilizando todos os recursos que tinha à mão. 12 minutos: depois de uma série de puxões e empurrões, Richardt Hoff do(a) de_jossers recebeu um cartão amarelo. 14 minutos: um balde de água fria para a torcida local quando Otoniel Amorim do(a) Mengo/Várzea deu a vantagem aos visitantes, 0 a 1 depois de um trabalho bem desenvolvido pela direita. Protestos de toda torcida quando o juiz mostrou apenas um amarelo a Stanisław Zadworna do(a) de_jossers, após cometer uma falta por trás aos 15 minutos. Muitos achavam que o jogador deveria ter sido expulso. Numa boa subida pela esquerda do(a) Mengo/Várzea, Micah Randall chegou livre na cara do gol e não teve dificuldades de empurrar a bola para o fundo da rede aos 28 minutos. O placar parcial é 0 a 2. Depois de uma cobrança de escanteio aos 29 minutos, Derrick Witcherescorou a bola para o miolo da pequena área, e os torcedores do(a) Mengo/Várzeaviram Veikko Kervinen sobrar com a bola no meio da confusão e chutar de qualquer maneira para o gol deixando 0 a 3 no placar. No 31° minuto, Antti Ojaniemi do(a) Mengo/Várzea avançou pelo meio da zaga e disparou uma verdadeira bomba, marcando o gol. O resultado agora é 0 a 4. No 33° minuto, um erro na defesa esquerda do time da casa permitiu a Micah Randall chegar cara a cara com o goleiro e com um toque por cobertura marcar outro gol para os visitantes. 0 a 5. Falta em dois toques para o(a) Mengo/Várzea, próxima à linha lateral do gramado. A bola é tocada para o meio, numa linha de passes brilhantemente executada. A defesa, completamente perdida, não percebe a chegada de Otoniel Amorim pelo outro lado, para completar sozinho para as redes. O placar mostra agora 0 – 6, aos 35 minutos de jogo. O árbitro pediu a bola, apontou para o centro do campo e disse que não há tempo para mais nada. Placar parcial: 0 a 6. “Quem tem que correr é a bola e não vocês”, costuma dizer o técnico do(a) Mengo/Várzea. Seus jogadores seguiram bem os seus ensinamentos e chegaram ao fim deste tempo com 64% da posse de bola.

Aproveitando o espaço no lado esquerdo do ataque, Camilo Godoy alargou o placar para 0 a 7 aos 66 minutos. Aos 72 minutos Camilo Godoy passou por entre os zagueiros centrais adversários com um giro espetacular, ficou cara a cara com o goleirão e chutou sem problemas. GOL!! A torcida do(a) Mengo/Várzea comemora e o placar mostra 0 a 8. Harm-Jan Boerrigter do(a) de_jossers criou uma grande oportunidade para Bartłomiej Kaus, que infelizmente não conseguiu marcar o gol. A partida vai chegando ao fim, o juiz já podia até acabar, mas decidiu dar mais 2 minutos de acréscimo. Apita o árbitro, fim da partida! O resultado final é 0 a 8. Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Mengo/Várzea funcionou muito bem, já que eles dominaram o meio de campo com 63% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

Bartłomiej Kaus, do(a) de_jossers, com as pinceladas de Michelangelo nos pés, pintou uma bonita obra de arte no campo com um futebol exuberante, Benoît Pivert não teve perdão da torcida depois de pisar na bola, tropeçar sozinho e tocar a bola insistentemente para o juiz. Pelo(a) Mengo/Várzea, Derrick Witcher fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, parecendo ter sugado todo o talento do Micah Randall que nada fez no jogo.

Detalhes de desempenho

Meio-campo razoável (mt. baixo) formidável (mt. alto)
Defesa direita inadequada (baixo) brilhante (mt. alto)
Defesa central razoável (mt. alto) formidável (alto)
Defesa esquerda fraca (baixo) magnífica (alto)
Ataque direito boa (alto) fraca (mt. alto)
Ataque central excelente (mt. baixo) excelente (mt. alto)
Ataque esquerdo razoável (mt. baixo) fraca (mt. alto)
Tiro livre indireto
Defesa razoável (mt. baixo) fenomenal (baixo)
Ataque ruim (mt. alto) fenomenal (baixo)
Orientação
Tática Normal Jogar com criatividade
Nível (nenhuma tática) mítica
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

0 – 1 Otoniel Amorim 14′
0 – 2 Micah Randall 28′
0 – 3 Veikko Kervinen 29′
0 – 4 Antti Ojaniemi 31′
0 – 5 Micah Randall 33′
0 – 6 Otoniel Amorim 35′
0 – 7 Camilo Godoy 66′
0 – 8 Camilo Godoy 72′
Richardt Hoff 12′
Stanisław Zadworna 15′

Posse de Bola

36%
64%
37%
63%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
3 11
0 Ataque esquerdo 3
0 Ataque central 4
2 Ataque direito 2
0 Outro 1
1 Eventos especiais 1

Estatísticas exclusivas

 

About mengomengo