Jogo de Torneio #119 – MVC

Décimo e último jogo do Mengo Várzea Chesterton na SWT, temporada 13. Após uma boa sequência, o time se despede com derrota de 0-4 contra time Highlander – era da IV Divisão da Escócia, das Highlands.

 

Ao todo o time terminou a competição com 16pt, sendo 5 vitórias, 1 empate e 4 derrotas, 32 gols marcados e 30 gols sofridos. Foi o #8113 dentre 21278 participantes.

 

 

Sailors 4 – 0 Chesterton

Os espectadores no estádio hoje foram preparados para uma tarde de sol. O calor intenso tornou a partida difícil para os jogadores que confiam na força ou velocidade. Por outro lado, forneceu condições perfeitas para os jogadores mais técnicos. A torcida vai falando o nome de cada um dos jogadores: MendikoBalza, Cáceres, MannoMafessoni, Rosales, Ruokamo, Helleren, TiroAyberk, Harasani.

Uma constelação de craques vai entrando em campo sob os aplausos frenéticos da torcida! E lá vêm eles: AldiniOben, RojasLal, Martínez Conde, Uverskiy, Chodorov, PetrovićBerraja, Webster, Tapia.

Os time escolheram formações diferentes para começar a partida. Os donos da casa, Bonar Bridge Sailors FC, optaram pelo 3-5-2, enquanto os visitantes, Mengo Várzea Chesterton, decidiram jogar com um 2-5-3. A prioridade de ataques pelas pontas era nítida no(a) Chesterton. O time abria seu jogo para as laterais a todo momento, com nível tático colossal. O gol que deu a liderança do jogo à equipe do(a) Sailors aos 30 minutos foi marcado por Gjon Harasani, após uma infiltração na grande área: 1 a 0.Alper Ayberk fazia o que bem entendia no lado esquerdo do gramado e quase fez um gol para o(a) Sailors, mas os zagueiros do time visitante resolveram trabalhar e conseguiram travá-lo na hora do chute. O ataque pelo lado direito aos 34 minutos do(a) Chesterton parecia perigoso, mas Imanol Mendiko fez uma boa defesa, mostrando que está atento. Alper Ayberk soltou uma bomba pela direita, a bola ainda desviou num zagueiro só para complicar mais ainda a vida do goleiro, que fez uma grande defesa ao tocar com a ponta dos dedos evitando o gol. As coisas pioraram para os visitantes. Gjon Harasani escapou pelo meio da zaga adversária aos 40 minutos, alcançando a vantagem de 2 a 0. Ele beijou o emblema exibido em seu peito e foi comemorar junto da torcida. O árbitro pediu a bola, apontou para o centro do campo e disse que não há tempo para mais nada. Placar parcial: 2 a 0. Parece que o esquema “tic-tac” do técnico do(a) Sailors funcionou muito bem, já que eles dominaram o meio de campo com 53% da posse de bola ao final desses 45 minutos.

O que é que eu vou dizer lá em casa? Que chocolate! Teemu Ruokamo vai pelo meio e marca mais um para o time da casa. 3 a 0 para o(a) Sailors, e a aula ainda não terminou. Sailors vencia o jogo aos 61 minutos. Vendo isso, o técnico mandou Bartolomé Sarlanga para o campo, no lugar de Pero Tiro, que parecia cansado e já não disputava as jogadas com tanta disposição. Aos 67 minutos o(a) Chesterton teve uma boa oportunidade de responder, mas ninguém conseguiu finalizar o cruzamento vindo da esquerda. Com o placar favorável ao Sailors aos 71 minutos de jogo, Fabrizio Mannoqueria continuar jogando, mas respeitou a opção do técnico de colocar Adrian Wojszpra jogar. A capitania do(a) Sailors é passada para Adrian Wojsz que recebe a braçadeira com pompa. Sailors estava na frente no placar, e o técnico que nem gosta de esquemas defensivos já fez logo uma substituição aos 71 minutos. Será que Stanko Obrenović está entrando só pra segurar o resultado, ou o treinador acredita que ele pode render mais que Teemu Ruokamo? Aos 76 minutos, o juiz já estava no limite de sua paciência, quando Trygve Helleren deu outra entrada com mais força que o necessário e por isso o esperado cartão amarelo foi mostrado para o representante do(a) Sailors. Sailors aumentou a vantagem aos 78 minutos quando Stanko Obrenovićavançou pela defesa central adversária e chutou forte para marcar 4 a 0. A partida vai chegando ao fim, o juiz já podia até acabar, mas decidiu dar mais 1 minuto de acréscimo. Bravo! As luzes se apagam e mais um espetáculo da bola chega ao fim. O público presente nas cadeiras aplaude o placar, que mostra 4 a 0. No derradeiro minuto, Sailors se sobressaiu contra seu adversário dominando o meio com 54% da posse de bola!

Pelo(a) Sailors, Alper Ayberk fica com o prêmio Trivelão, dado para o melhor jogador da partida, Imanol Mendiko foi recebido com uma chuva de pipocas pela torcida. Que apresentação medíocre! Óscar Martínez Conde, do(a) Chesterton, com as pinceladas de Michelangelo nos pés, pintou uma bonita obra de arte no campo com um futebol exuberante, parecendo ter sugado todo o talento do Adib Berraja que nada fez no jogo.

Detalhes de desempenho

Meio-campo excelente (mt. baixo) razoável (mt. alto)
Defesa direita brilhante (mt. baixo) excelente (alto)
Defesa central fenomenal (alto) inadequada (mt. alto)
Defesa esquerda brilhante (mt. baixo) excelente (baixo)
Ataque direito fenomenal (alto) magnífica (baixo)
Ataque central brilhante (baixo) boa (alto)
Ataque esquerdo formidável (baixo) brilhante (alto)
Tiro livre indireto
Defesa boa (mt. baixo) boa (baixo)
Ataque razoável (baixo) razoável (mt. alto)
Orientação
Tática Normal Ataque pelas laterais
Nível (nenhuma tática) colossal
Estilo de jogo neutro neutro

Reações da comunidade

Ninguém escreveu um comunicado de imprensa sobre isso ainda.

Publicar um comunicado de imprensa sobre essa partida

Destaques

1 – 0 Gjon Harasani 30′
2 – 0 Gjon Harasani 40′
3 – 0 Teemu Ruokamo 55′
4 – 0 Stanko Obrenović 78′
Trygve Helleren 76′
Substituição Sai  Pero Tiro
Entra  Bartolomé Sarlanga
61′
Substituição Sai  Fabrizio Manno
Entra  Adrian Wojsz
71′
Substituição Sai  Teemu Ruokamo
Entra  Stanko Obrenović
71′

Posse de Bola

53%
47%
54%
46%

Distribuição de chances

Mandante Visitante
7 3
1 Ataque esquerdo 1
4 Ataque central 0
1 Ataque direito 1
1 Outro 1
0 Eventos especiais 0

Estatísticas exclusivas

About mengomengo